Vacinação contra Coronavírus no TO 2021

Categorias: 2021 - Coronavírus - Notícias - Saúde

Veja aqui as principais informações sobre a vacinação contra o Coronavírus no estado do Tocantins.

O processo de vacinação no estado de Tocantis já teve seu início essa semana. Apesar de ainda não haver doses para todos os grupos prioritários, a primeira fase de vacinação do estado prevê quatrocentos e cinquenta e sete mil aplicações durante a primeira fase. Com uma remessa de quarenta e quatro mil vacinas, sendo duas doses para cada indivíduo.



Serão priorizados os profissionais que estão na linha de frente do combate contra o novo coronavírus, além de idosos acima dos sessenta anos e os nativos aldeados. A expectativa é de que sejam vacinados quatrocentos e cinquenta mil moradores. A dose deverá ser o suficiente para vinte e duas mil pessoas, referente a um vírgula trinta e oito por cento da população do estado (cerca de um milhão e meio de habitantes no total, de acordo com a última pesquisa realizada pelo IBGE).

A CoronaVac, desenvolvida pela Sinovac juntamente com o instituto Butantan, começou suas aplicações em uma cerimônia nesta segunda-feira, dia dezoito, no Laboratório Central do Estado (Lacen). A vacina de Oxford, desenvolvida pela AstraZeneca e pela universidade de Oxford, ainda não está disponível.

Durante a primeira fase da vacinação do estado, deverão ser vacinados outros grupos, divididos entre sete mil oitocentos e dois indígenas, trinta e sete mil oitocentos e oitenta e nove profissionais de saúde, cento e vinte e seis mil setecentos e dezessete moradores acima de sessenta anos, vinte e cinco mil e trezentos e sete educadores, quatro mil e setecentos e noventa e um agentes de segurança e salvamento, duzentos e oitenta e nove funcionários do sistema de privação de liberdade e mais cento e dezesseis mil setecentas e sessenta e sete pessoas dos demais grupos de riscos.



Cada município deverá receber quarenta mil trezentos e cinquenta e quatro doses, sendo vinte mil cento e setenta e sete doses na primeira aplicação e a mesma quantia na segunda, com uma aplicação por vez em cada um dos habitantes. O governo ainda manterá uma reserva de cinco por cento das doses recebidas pelo estado, que serão retidas nos centros de distribuição de Palmas e Araguaínas, sendo estas as cidades que mais receberam doses. Elas serão usadas apenas nos casos de emergência.

Serão priorizados os idosos que estão em abrigos em asilos durante esta primeira remessa. Os demais receberão aplicações durante a segunda etapa, que ainda não tem uma previsão de início. Apesar de depender de novas distribuições, o estado já confirmou a compra de cento e dezessete mil e duzentas unidades de agulhas e seringas, mais um processo de compra além de um milhão seiscentos e sessenta e cinco mil novecentas e cinquenta e sete outras. Ainda não há a previsão para a vacinação de outros grupos além do que foi divulgado até o momento; eles serão encaixados à medida que os primeiros forem imunizados.

É necessário frisar que nenhum documento é necessário para a vacinação. Caso a pessoa não possua cadastro no ministério da saúde, o profissional poderá registrá-lo antes do atendimento, sendo necessário somente um documento para provar que a pessoa pertence a algum dos grupos correspondentes a cada etapa do processo, além de informar o número do CPF ou apresentar o cartão SUS. Fique atento também as falsas notícias. Não é necessário nenhum tipo de agendamento para que seja realizada a vacinação.

Todas as doses estão sendo distribuídas somente para os órgãos do governo, portanto, nenhuma clínica particular está autorizada a aplicá-las. Caso alguém te diga que algum estabelecimento vende a vacina, ou que alguma clínica está disponibilizando a aplicação, lembre-se disso.

Apesar do processo de vacinação já ter começado, vale ressaltar que todas as medidas de segurança, como o distanciamento social e o uso de máscara, continuam em vigor.

Richard Robert Guinther



Outros Conteúdos Interessantes