Vacina contra Covid-19 em Pernambuco 2021 – Quem pode se Vacinar

Categorias: 2021 - Coronavírus - Notícias - Saúde

Veja aqui as principais informações sobre a aplicação da vacina contra Covid-19 no estado de Pernambuco.

Pernambuco recebeu na última segunda-feira (18) cerca de 270,9 mil doses da vacina. O estado conta com uma população de aproximadamente 9,6 milhões de pessoas. Horas após o recebimento das primeiras doses, a vacinação já teve início através de uma cerimônia realizada no auditório do Hospital Oswaldo Cruz, que fica no bairro de Santo Amaro, área central do Recife.



Este primeiro lote de vacinas tem por intuito imunizar inicialmente os profissionais de saúde, que sem escolha, se colocam diariamente em risco de contração do vírus. Com um total de 270.900 doses, que objetiva imunizar grupos prioritários em duas fases, com doses duplas para cada pessoa, aproximadamente 129 mil pernambucanos deverão ser vacinados.

Quem vai se vacinar primeiro?

As primeiras doses são destinadas inicialmente a trabalhadores da saúde, idosos com idade superior a 60 anos – que se encontram em abrigos ou asilos, pessoas com deficiência e indígenas. No entanto, as doses recebidas são insuficientes para todos que compõem os grupos de risco, se fazendo necessário que cada cidade priorize regras dentro desses segmentos.

É competência das secretarias municipais de saúde o desempenho das estratégias e execuções de toda e qualquer ação de vacinação da Covid-19.



Quantas doses da vacina vou receber?

Cada pessoa que for vacinada receberá duas doses, entre duas ou três semanas após ter recebido a primeira dosagem.

Como ocorrerá o processo de vacinação?

O processo de vacinação deve acontecer em etapas, de acordo com o quantitativo de doses recebidas por cada município, podendo ser ampliada para os demais públicos que vão ter acesso, depois os profissionais da saúde. Dessa forma, não se tem um calendário geral a ser seguido, pois é função de cada secretaria de saúde orientar seus trabalhadores sobre o calendário e local de vacinação.

Onde posso me vacinar?

De acordo com o público-alvo desta primeira fase, os profissionais de saúde serão vacinados nos seus próprios postos de trabalhos, os indígenas serão vacinados nas aldeias e os idosos e pessoas com deficiência receberão as vacinas dentro das instituições, sem necessidade de deslocamento. Inicialmente, os postos de saúde não irão dispor da vacina.

Qual vacina será aplicada?

Até o momento, as duas vacinas que foram aprovadas para uso emergencial no Brasil, são a Coronavac e a vacina de Oxford, no entanto, esta última ainda não está disponível.

Preciso levar algum documento para receber a vacinar?

Com o objetivo de fazer um controle, o Ministério da Saúde recomenda que a população que for receber as doses da vacina esteja com o CPF ou o Cartão Nacional de Saúde (CNS) – o Cartão do SUS, em mãos.

Qual a ordem de vacinação?

O estado de Pernambuco adotará os seguintes parâmetros:

1ª fase: A primeira fase terá como alvo os trabalhadores de saúde, pessoas de 75 anos ou mais, pessoas de 60 anos ou mais institucionalizadas e a população indígena.

fase: Na segunda fase deverão ser vacinadas pessoas de 60 a 74 anos.

fase: A terceira fase objetiva imunizar pessoas com comorbidades.

fase: Já a quarta fase imunizará os trabalhadores da educação, o público da força de segurança e salvamento, caminhoneiros, trabalhadores do transporte coletivo rodoviário e metroviário de passageiros, trabalhadores do transporte aéreo, trabalhadores portuários, população privada de liberdade, funcionários do sistema de privação de liberdade e pessoas em situação de rua.

As seringas e agulhas são suficientes?

Sim. Pernambuco dispõe de 3,9 milhões de seringas e agulhas em estoque para serem usadas na vacinação e aguarda receber em torno de 10,3 milhões até o fim do próximo mês.

Não pertenço a nenhum dos grupos de risco e não sei quando serei vacinado pelo SUS. Posso comprar a vacina em uma clínica particular?

Até o momento não. Pois inicialmente, a orientação repassada pelos órgãos de saúde nacionais e internacionais é de que todas essas primeiras doses produzidas pelos laboratórios devem ser direcionadas aos governos, com o intuito de assegurar que as pessoas dos grupos de riscos sejam imunizadas em um curto espaço de tempo.

Jayane Rafaelly Souza Silva



Outros Conteúdos Interessantes