Vacina Contra Coronavírus em MS 2021 – Quem Pode Receber a Vacina

Categorias: 2021 - Coronavírus - Notícias - Saúde

Vea aqui os principais detalhes sobre a vacinação contra o coronavírus no estado do Mato Grosso do Sul.

Após enorme pressão direcionada ao Ministério da Saúde, a vacinação contra a Covid-19 iniciou na tarde da última segunda-feira, dia 18, com a imunização de um médico, uma indígena e uma idosa asilada. Em Campo Grande, deu-se início a imunização dos trabalhadores da saúde e idosos em asilos no dia seguinte nas unidades de saúde da cidade. Dado início as vacinações, começam a surgir várias dúvidas sobre o assunto, que agora serão respondidas:



Quais grupos serão vacinados nesta primeira fase?

As primeiras vacinas recebidas serão direcionadas para imunizar uma estimativa de 75.597 pessoas dos seguintes grupos:

  • Trabalhadores da Saúde

  • Idosos (com mais de 60 anos que residem em asilos ou abrigos)

  • Pessoas institucionalizadas com deficiência

  • Indígenas em suas terras demarcadas

As regras dentro destes segmentos serão definidas pelos municípios.

Quais serão os grupos vacinados na primeira fase de Campo Grande?

Segundo informações da própria prefeitura do município, os grupos serão:



  • Profissionais de saúde que atuam na linha de frente

  • Profissionais de saúde envolvidos na campanha de imunização

  • Trabalhadores de asilos e abrigos para idosos

  • Idosos (acima de 60 anos) que se encontrem em situação de asilo ou abrigo

  • Pessoas com deficiência a partir dos 18 anos que residem em abrigos ou residências de inclusão

Quando começará o calendário de vacinação?

Por estarem contando com poucas doses da vacina, ainda não há previsão para a vacinação para outros grupos além dos já citados, podendo haver mudanças conforme novos lotes da vacina forem repassadas pelo Ministério da Saúde.

Quantas doses da vacina serão necessárias?

Todos que tomarem a CoronaVac precisarão tomar uma segunda dose em um intervalo de duas ou três semanas.

O estado possui seringas e agulhas suficientes?

A Secretaria Estadual de Saúde do Mato Grosso do Sul afirmou ter um estoque de 2,5 milhões de agulhas e seringas para a vacinação contra a Covid-19 e estão em negociação para a aquisição de mais 7,7 milhões.

Quais serão os pontos de vacinação?

Até agora, os pontos irão funcionar apenas nos postos e unidades de saúde pública onde os profissionais da área atuam, nos asilos e abrigos onde vivem os idosos e também nas aldeias indígenas.

É necessário algum documento ou cadastro para se vacinar?

Não, todos serão vacinados, mesmo quem não apresentar documento ou se cadastrar no site da Secretaria de Saúde, será apenas necessário ao cidadão comprovar que ele faz parte do grupo sendo imunizado na respectiva fase. Mas, para que seja feito um controle, o Ministério da Saúde alerta para a importância de informar o número do CPF ou apresentar o seu Cartão Nacional de Saúde (CNS). Se a pessoa não for cadastrada, poderá ser feito o seu cadastro no momento do atendimento por um dos profissionais de saúde.

Quais serão as fases da vacinação?

Segundo informações do Plano Nacional de Vacinação do Ministério da Saúde, as fases serão:

Primeira:

  • Profissionais da Saúde;

  • Idosos acima de 75 anos;

  • Idosos com mais de 60 anos ou mais institucionalizadas;

  • Populações indígenas aldeadas;

  • Povos e comunidades tradicionais quilombolas e ribeirinhas.

Segunda:

  • Idosos com idades entre 60 e 75 anos.

Terceira:

  • Pessoas com comorbidades que podem agravar a Covid-19 (diabetes, hipertensão, obesidade…)

  • Pessoas com comorbidades que podem agravar a Covid-19 (diabetes, hipertensão, obesidade…)

Ainda não se tem informações em quais fases serão incorporados os outros grupos prioritários. Segundo o governo, tudo dependerá da aprovação das vacinas e do repasse de novos lotes.

Então podemos concluir que esta primeira fase irá imunizar prioritáriamente os profissionais de saúde que trabalham na linha de frente de combate a Covid-19, os idosos asilados e as comunidades indigenas e quilombolas, não tendo uma previsão de novas fases de imunização, por conta do número pequeno de vacinas e pelas negociações turbulentas entre o Governo Federal e o Governo Chinês dos insumos para a produção de novos lotes da CoronaVac, não se tendo até agora uma previsão de fecharem um acordo. Mas, apesar disso, a imunização dos trabalhadores da saúde e dos grupos mais vulneráveis poderá ser o começo de uma possível esperança para o fim da Pandemia, porém, sem deixar de nos cuidar, ainda usando as máscaras, higienizando as mãos com álcool em gel e mantendo o distanciamento social, visando não só a nossa proteção, mas também na proteção da sociedade.

Beatriz Martins Fonseca



Outros Conteúdos Interessantes