Vacinação Covid-19 PA 2021 – Quem Pode se Vacinar

Categorias: 2021 - Coronavírus - Notícias - Saúde

Confira aqui as principais informações sobre a vacinação contra o Coronavírus no Pará.

Na última terça-feira (19), foi dado início a vacinação contra a covid-19 no estado do Pará, após uma longa pressão por parte do governo do estado, assim como pela parte de vários outros governadores, ao Ministério da Saúde. Devido ao número reduzido de doses, 173.240, que foram divididas de forma igualitária entre os demais governadores, o número de grupos prioritários da primeira fase teve que ser reduzido, por enquanto, por serem necessárias duas doses da vacina para que ocorra imunização, há a estimativa de que apenas 86.620 poderão ser vacinados, sendo a sua maioria profissionais da saúde que atuaram na linha de frente da pandemia.



Dito isso, poderemos responder algumas perguntas frequentes sobre a vacinação:

Quais serão os grupos vacinados nesta primeira fase?

A prioridade é formada pelos seguintes grupos:

  • Profissionais de saúde
  • Idosos com mais de 60 anos que residam em asilos ou abrigos
  • Indígenas em suas terras próprias

OBS: Segundo a Prefeitura de Belém, nesta fase a prioridade será imunizar 40% dos trabalhadores do setor da saúde, sendo que, conforme a vacina for distribuída nas outras fases, serão acrescentadas as doses para idosos com mais de 80 anos e ainda não sendo distribuídas nos postos de saúde para a população geral neste primeiro momento.



Qual vacina será aplicada?

  • A Anvisa deu permissão para o uso emergencial de duas vacinas, a CoronaVac, desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantã, que já chegou no dia 18 no Pará, e a vacina desenvolvida pela AstraZeneca e a Universidade de Oxford em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), esta, porém, ainda não se encontra disponível.

A vacina terá quantas doses?

  • Aqueles que tomarem a CoronaVac irão receber duas doses, em um intervalo de três ou quatro semanas. Ainda não se tem notícias de como funcionará a AstraZeneca.

Como as fases da vacinação serão divididas?

Segundo informações do Plano Nacional de Vacinação, as primeiras fases contarão com os seguintes grupos:

  • Primeira fase: Profissionais de saúde; pessoas de 60 anos que vivem em regime de institucionalização, indígenas em suas terras demarcadas e comunidades quilombolas e ribeirinhas.
  • Segunda fase: Idosos entre 60 e 74 anos.
  • Terceira fase: Pessoas com comorbidades (diabetes, hipertensão, obesidade…)

Quando começará o calendário de vacinação?

  • Ainda não se tem uma previsão de quando irá começar a ser imunizado os grupos, além dos prioritários presentes na primeira fase.

Onde serão os pontos de vacinação?

  • Na capital as vacinas serão distribuídas em trinta pontos “drive-thru”, para assim facilitar o acesso à população e evitar aglomerações, será disponibilizado um número para o agendamento de vacinas para idosos, entre outras coisas.

Será necessário apresentar algum documento?

  • Não, será apenas necessário ao individuo comprovar que ele faz parte ao grupo prioritário da respectiva fase. Porém, para um controle necessário, o Ministério da Saúde afirmou que será importante informar o número do CPF ou apresentar o seu Cartão Nacional de Saúde (CNS).

Se por um acaso a pessoa não estiver cadastrada, o profissional poderá fazer seu registro no momento do atendimento.

Não sou grupo de risco, posso adquirir a vacina antes em uma clínica particular?

  • Ainda não há previsão de doses disponíveis em clínicas particulares, então por enquanto, é necessária paciência para aguardar a chegada de novos lotes e manter-se informado sobre as datas para as outras fases da vacinação.

Basicamente, esta primeira fase será restrita apenas para os profissionais de saúde que atuam na linha de frente contra a Covid e aos indígenas e quilombolas que estão em estado de vulnerabilidade, ainda não há previsão para a vacinação de outros grupos por conta das turbulentas relações diplomáticas entre o Brasil e a China, que causaram fragilidades nas negociações de mais insumos para a produção de mais doses da CoronaVac, enquanto ainda não há uma previsão de quando teremos a chegada da vacina da AstraZeneca. Enquanto isso, o que nos resta é nos mantermos informados e ter esperança de que com nossos profissionais da saúde e idosos imunizados, poderemos dar o primeiro de muitos passos importantes para o fim da Pandemia.

Beatriz Martins Fonseca



Outros Conteúdos Interessantes