Vacinação contra Covid-19 no Amazonas – Quem Pode se Vacinar

Categorias: 2021 - Coronavírus - Notícias - Saúde

Confira aqui as principais informações sobre a vacinação contra Covid-19 no estado do Amazonas.



Foi iniciada no Amazonas, no último dia 18 de janeiro, a primeira fase de vacinação contra a Covid-19. De acordo com informações do Ministério da Saúde, o estado recebeu um total 282 mil doses da vacina Coronavac.

Veja, a seguir, algumas considerações relacionadas às principais dúvidas sobre a vacinação no estado. Acompanhe!

Como será a vacinação na primeira etapa?

Segundo o cronograma do governo estadual, a previsão é de que as 282 mil doses de vacinas sejam aplicadas em 128 mil pessoas. Apenas na capital do estado, Manaus, está previsto a aplicação de 20 mil doses.

O grupo prioritário é composto por profissionais que estão atuando na saúde, pessoas idosas que moram em abrigos ou asilos e tenham mais de 60 anos, indígenas em terras próprias e pessoas institucionalizadas com deficiência.



Quais são as fases de vacinação?

O Amazonas seguirá o disposto no Plano Nacional de Imunização (PNI). Sendo assim, as três primeiras etapas envolvem os seguintes grupos:

Fase 1: profissionais da saúde, população indígena em terras demarcadas (aldeado), comunidades tradicionais e povos ribeirinhos, pessoas com mais de 60 anos em abrigos ou asilos, pessoas institucionalizadas, pessoas com 75 anos ou mais.

Fase 2: pessoas com idade entre 60 e 74 anos.

Fase 3: pessoas que sejam portadoras de alguma comorbidade.

Até o momento, ainda não há informações detalhadas sobre quando os demais grupos serão envolvidos no processo de vacinação. De acordo com o governo do Amazonas, a definição e o planejamento das próximas etapas depende da disponibilização das vacinas.

Para a imunização, quantas doses será preciso tomar?

Cada pessoa receberá duas doses da vacina Coronavac. O intervalo entre uma aplicação e outra varia entre duas e três semanas.

Há material de vacinação para atender a todos no estado?

Segundo informações da Secretaria de Saúde do Amazonas, o estado conta com contêineres refrigerados destinados exclusivamente para o armazenamento das vacinas. Em estoque, há 440 mil agulhas e seringas. Além disso, o governo também adquiriu mais 1,5 milhão de seringas. Esse último pedido está previsto para ser entregue até o dia 25 de janeiro.

Qual vacina será usada?

Tanto o Amazonas quanto os demais estados brasileiros receberam a vacina Coronavac. Ela é produzida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac. Já a vacina de Oxford, desenvolvida pela AstraZeneca em parceria coma Fiocruz, ainda não está disponível para a população.

Quem não pertence ao grupo prioritário poderá comprar a vacina?

Por enquanto, ainda não existe nenhuma perspectiva sobre quando clínicas particulares poderão adquirir lotes de vacinas. Tanto órgãos de saúde nacionais quanto nacionais orientam que nesse primeiro momento todas as doses produzidas sejam destinadas ao governo tendo em vista a necessidade de imunizar a parcela da população que mais corre risco o mais rápido possível.

Uso emergencial da vacina

O termo “uso emergencial” tem sido aplicado com frequência nos últimos dias quando o assunto são as vacinas disponíveis no Brasil. Mas o que isso significa?

De forma simples, o uso emergencial nada mais é que uma aprovação concedida por agências regulatórias, como a FDA nos Estados Unidos e Anvisa no Brasil. Para que tal aprovação/liberação ocorra são feitas uma série de rigorosas análises dos testes clínicos das vacinas.

É importante ressaltar que isso não significa que tudo está resolvido ou que os testes acabaram. Na realidade, eles continuarão pelos próximos meses e até anos, tendo em vista a necessidade de um acompanhamento cuidadoso e detalhado de todo o processo.

Acompanhe nossas atualizações e fique por dentro das principais notícias do Brasil e do Mundo.

Compartilhe essa notícia em suas redes sociais preferidas!

Redação por Denisson A. Soares



Outros Conteúdos Interessantes