Qual a Diferença de Champagne, Espumante, Prosecco e Lambrusco? Qual é Melhor?

Categorias: Ano Novo - Bebidas - Culinária - Destaque - Notícias

Saiba aqui quais as diferenças e o que é melhor: Champagne, Espumante, Prosecco ou Lambrusco?



É muito comum vermos pessoas usando a palavra Champagne ou espumante em referência a qualquer tipo de vinho com bolhas. Entretanto, as coisas não são bem assim e esses dois tipos são apenas alguns dos mais vendidos no mercado.

Além deles, ainda temos as versões lambrusco e prosecco, por exemplo. Nos próximos tópicos, você poderá conhecer um pouco mais sobre essas que são algumas das opções mais consumidas no mundo. Confira!

Espumante

O espumante segue um processo de fabricação parecido ao do Champagne. Por isso, se diz que “todo Champagne é espumante, mas nem todo espumante é Champagne”. Os vinhos espumantes são fabricados em quase que todos os lugares onde exista uma vinícola.

Eles podem receber nomes diferentes, assim como seguirem padrões de produção distintos de acordo com a localidade. Para exemplificar, o Prosecco, Cava e Sekt são tipos de vinhos espumantes. Em comum, todos devem ser servidos gelados, mas cada um traz suas próprias particularidades.



Lambrusco

O Lambrusco é um vinho tinto efervescente originário de uma região italiana chamada de Emilia. Houve uma época em que esse tipo não era muito aceito. Isso porque entre as décadas de 1970 e 1980, foi produzido em massa e eram ofensivamente doces. Entretanto, as coisas mudaram e hoje é possível beber um lambrusco de mérito feito com cuidado e equilibrado.

Prosecco

Muito popular em vários países, o Procecco atrai consumidores que se interessam também por economia, pois seu preço é um pouco melhor em relação ao Champagne. A região principal de origem desse vinho é o norte e nordeste da Itália, sendo feito a partir das uvas Glera. Ele é obtido por meio do método Charmat, onde a segunda fermentação acontece em grande tanques de inox, não em garrafa, a exemplo do Champagne.

Champagne

A primeira observação a ser feita é que, no universo dos espumantes, o Champagne nada mais é do que um espumante de alto padrão de qualidade. Uma coisa que poucas pessoas sabem é que o Champagne só pode ser considerado como tal se for desenvolvido em uma única região do mundo, a de Champagne, na França.

Essa região está a 150 km de Paris e as bebidas produzidas por lá são elaboradas a partir de três tipos de uvas: Pinot Meunier, Chardonnay e Pinot Noir. No processo de fabricação, cada um desses tipos passa por procedimentos muito específicos para que seja possível extrair todas as qualidades esperadas. É por isso que, de acordo o tipo de uva, o sabor e o aroma do Champagne muda, sendo possível consumi-los com diversos categorias de alimentos.

Recomendações

Muitas pessoas recorrem a alguns truques para manter o fluxo das bolhas da bebida como, por exemplo, colocar uma colher com o cabo virado para baixo no gargalo da garrafa. Infelizmente, isso não funciona.

Se o objetivo é fazer com que a garrafa possa ser utilizada por algumas horas, ou dias, a melhor ideia é comprar uma rolha de garrafa. Elas são muito baratas e podem ser encontradas facilmente, sendo muito úteis para ajudar a manter o vinho descente por até três dias.

Outro ponto muito importante, além de saber a diferença entre os vinhos, é ler atentamente o que dizem os rótulos. Por meio das informações apresentadas ali é possível saber o tipo de espumante, se ele é muito doce ou até mesmo, com qual tipo de comida a bebida combina.

Melhores ofertas

Uma boa ideia para encontrar uma variedade muito grande de espumantes e pesquisar em sites específicos que oferecem sugestões e descontos aos associados. Vale a pena pesquisar.

Gostou de nosso artigo? Aproveite e compartilhe em suas redes sociais preferidas!

Por Denisson Soares



Outros Conteúdos Interessantes