Coronavírus – Perguntas Frequentes, Dúvidas



Entenda o que é o novo Coronavírus, quais os sintomas, como é transmitido, tratamento, prevenção. Ou seja, respostas às principais dúvidas sobre o assunto.

Muito tem se falado nos últimos dias sobre a epidemia na China do novo coronavírus. O assunto deu margem também para diversas dúvidas comuns entre os brasileiros assustados com a repercussão e os casos relatados aqui no país.

O Ministério da Saúde também já se posicionou em alerta para todos os casos suspeitos que possam vir a surgir. Mas afinal, você sabe o que é esse vírus e como ele se espalha? Pensando nisso, nós respondemos as perguntas mais frequentes sobre o assunto.



Fique ligado para essas e outras informações.

Novo Coronavírus: o que é?

É uma doença respiratória que é causada pelo agente coronavírus, que se refere a uma grande família viral e que já se tem conhecimento desde meados de 1960, identificado também recentemente na China. As infecções respiratórias podem ser causadas em animais ou em seres humanos, em níveis leves a moderados, com sintomas muito parecidos com a do resfriado comum.

É possível que alguns coronavírus causem também doenças mais graves e com grande impacto na saúde pública, como é o caso da Síndrome Respiratória Aguda Grave, a SARS, e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio, a MERS.



Como é transmitido o vírus?

Ainda não há maiores esclarecimentos sobre a facilidade com que o novo coronavírus se propaga de uma pessoa para a outra. Estão em andamento diversas investigações sobre o assunto, enquanto que a disseminação do vírus segue de forma continuada e rápida.

Que sintomas precisam ser investigados e como proceder com casos suspeitos?

Os sintomas clínicos e os principais sinais que precisam ser investigados sobre o vírus são os respiratórios, como a dificuldade de respirar, a tosse e febre. Os casos suspeitos que apresentam algum desses sintomas precisam usar máscaras cirúrgicas e serem acomodados em um quarto privativo. Feito isso, o profissional de saúde irá recolher as amostras respiratórias, encaminhando os casos mais graves para hospitais que sejam referência no tratamento do vírus.

Qual o tempo de incubação da doença e qual exame o detecta?

A doença pode ficar incubada até duas semanas logo que ocorre o contato da pessoa com o vírus. Para a sua detecção, é preciso realizar exames específicos de biologia molecular que chega no RNA viral.

Quais as formas de prevenção?

É possível reduzir alguns riscos de contrair o coronavírus tomando alguns cuidados básicos como higienizar as mãos frequentemente, inclusive quando há o consumo de alimentos, utilizar lenços descartáveis para a higiene nasal, sempre evitar tocar mucosas da boca, nariz e olhos, cobrir a boca e o nariz quando for tossir e espirrar e nunca compartilhar os objetos que são de uso pessoal.

Outra dica importante é sobre os ambientes compartilhados. É importante mantê-los bem ventilados, evitando assim o contato muito próximo com pessoas que tenham os sintomas da doença.

Existem restrições internacionais?

Devido ao aumento de alertas emitidos pela Organização Mundial da Saúde, a OMS, em relação ao novo coronavírus, desde o último dia 28 de janeiro o Ministério da Saúde orienta que todas as viagens que forem para a China somente devem ser feitas naqueles casos em que a necessidade for extrema.

Como são definidos os casos suspeitos e qual o tratamento?

Entrou em vigor desde a data de 28 de janeiro que, é considerado caso suspeito de coronavírus, o paciente que tiver critérios clínicos que indiquem febre e sintomas respiratórios alterados. Além disso, ele deve atender uma das seguintes situações: ter tido um contato próximo com caso confirmado ou suspeito do vírus ou ter viajado para a China nos últimos 14 dias que antecedem o início de sintomas. O tratamento é diferenciado, levando por base cada um dos sintomas do paciente.

Quais as medidas adotadas pelo Governo brasileiro sobre o vírus no país?

O Governo adotou uma série de medidas para monitorar e aprimorar a capacidade de atuação dos profissionais brasileiros diante da epidemia que ocorre na China. As ações são recomendadas pela OMS, enquadrando a notificação de área de aeroportos, portos e fronteiras da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa; notificação de Secretarias de Saúde dos municípios e Estados e demais órgãos federais e Secretarias do Ministério da Saúde com base nos dados oficiais; e a notificação feita pela Vigilância Animal referente ao Ministério da Agricultura, da Pecuária e Abastecimento, o MAPA.

Para mais esclarecimentos, basta acessar a página oficial lançada pelo Ministério da Saúde e direcionada para assuntos e novidades sobre o novo coronavírus. O link do site é www.saude.gov.br/novocoronavirus.

Por Kellen Kunz

Coronavirus

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *