Fim do Google+



Serviço chega ao fim após vazamento de dados e baixa popularidade.

Responsável por ser o sucessor do tão bem-sucedido Orkut e para rivalizar com o Facebook, o Google+, que é a rede social da Google, está encerrando suas atividades. Esta quarta-feira, dia 03 de abril, marca o encerramento dos perfis. É nesta data que a gigante excluirá o perfil dos milhões de usuários.

A decisão de fechar o serviço foi tomada após uma série de falhas que comprometeriam os dados dos milhões de usuários. Em dezembro do ano passado uma falha colocou a tona informações de mais de 50 milhões de perfis. A decisão do encerramento da rede social já estava tomada, mas este era mais um capítulo da falha no Google Plus. Na oportunidade, a Google afirmou que havia encontrado um bug na API do Google +. Isto foi corrigido mas sobrou tempo para que criminosos pudessem explorar estes problemas.



Outro problema encontrado é o baixo número de usuários. Estimativas levantadas pela Google apontavam que 90 por cento da base de perfis ficavam no site por pouco menos de cinco segundos. Este é outro motivo para que o encerramento fosse anunciado.

Encerramento segue calendário

Para minimizar os efeitos colocando tempo para a migração dos usuários para outros locais, a Google planejou um cronograma de encerramento. O começo de 2019 marcou o encerramento da criação de novas contas ou comunidades. Os posts públicos serão deletados ainda este mês e nesta data também encerra o prazo para o backup das fotos mantidas na rede social.

Criada em 2011

O Google + foi a alternativa tomada pela gigante Google na missão de substituir o Orkut, sucesso no Brasil e na Índia. A plataforma também foi uma resposta ao Facebook que tomou as rédeas na liderança do mercado de redes sociais.



A intenção era além: agregar todos os serviços da empresa como o fotos, Play Store, Youtube, Gmail, entre outros. O ponto forte desta rede social, como sempre, são as comunidades: diversos assuntos eram debatidos pelos usuários no portal, com a disponibilidade de materiais que não eram encontrados em nenhum outro site na internet.

Ao progresso de sua vida, a Google tomou algumas atitudes: a mais controversa e cheia de polêmica era obrigar a criação de uma conta nesta rede social para comentar os vídeos do Youtube. Apesar de parecer que a novidade foi bem aceita, na época as reclamações foram gigantes, mas a empresa não voltou atrás de sua decisão.

Fracasso

O encerramento do Google Plus o coloca como um fracasso na tentativa da Google de disputar os usuários. A vontade gigantesca de competir com o Facebook não deu a rede o ar de inovação: ficou correndo atrás da rede de Mark, não atraindo os usuários. Aos poucos as pessoas deixavam o Google + pois viam que a plataforma não mostrava uma inovação e nenhum recurso que as fizesse desistir do Face.

A Google não aproveitou as bem-sucedidas comunidades entre aqueles que ainda resistiam em usar o Plus. As redes sociais criadas pela gigante sempre trouxeram bons espaços de debate e de compartilhamento de matéria e conhecimento. Este era a única opção que segurava grande parte de quem era utilizador diário.

Nunca obteve a popularidade do Orkut

O Google Plus ainda viveu para ver seu irmão Orkut morrer. A decisão era de manter apenas o Google Plus motivou o encerramento da rede criada em meados de 2004.

Apesar de trazer conceitos bastante similares, o Orkut ainda é o preferido no coração dos usuários: os depoimentos, as comunidades com assuntos diversificados e outros recursos ficam na mente de quem usou a rede até o ano de 2014, onde tudo se encerrou.

No Brasil ela se manteve firme até meados de 2012, onde a partir desta data o Facebook passou a dianteira e se tornou a rede mais usada.

Por Leandrinho de Souza



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *