Candidatos a Presidente 2018 – Quais São e Principais Desafios nas Eleições



Conheça aqui um pouco mais sobre os candidatos a Presidente e as principais barreiras que precisaram superar nas Eleições 2018.

Os candidatos à presidência da república estão intensificando ainda mais suas campanhas nesta reta final, sendo que esta será a eleição com maior números de candidatos ao cargo, desde 1989. O PT queria lançar lula como candidato, mesmo ele estando preso, só que a candidatura acabou sendo barrada pelo TSE – Tribunal Superior Eleitoral e com isso o partido decidiu que Fernando Haddad deixaria de ser vice, para assumir o cargo de titular.

Apesar do grande número de candidatos a se tornarem presidente do Brasil, poucos são os que contam com a grande maioria dos votos, pois a maioria até é desconhecida de boa parte dos eleitores.



Conheça melhor os principais candidatos a presidente nas eleições de 2018:

Fernando Haddad: candidato do PT que foi lançado faltando poucas semanas para as eleições, já que Lula não poderá se candidatar. Aos 55 anos, Haddad tem a difícil missão de representar Luiz Inácio Lula da Silva, tentando convencer os eleitores que ele é a melhor opção para o país. Um dos grandes problemas do candidato é com o próprio partido, que enfrenta várias acusações de corrupção. Ele precisa herdar os votos de Lula, unir o partido e mostrar seus projetos, além de se defender dos ataques de opositores.

Jair Bolsonaro: aos 63 anos, o deputado federal tenta chegar à presidência, envolvido em muitas polêmicas e ainda tendo que cuidar da saúde, pois se encontra hospitalizado desde que sofreu um atentado na cidade de Juiz de Fora, Minas Gerais. Bolsonaro aparece como o favorito em várias pesquisas, só que nas redes sociais há um grande movimento contra ele. Ele era filiado ao PSC, mas resolveu trocar de partido e ir para o PSL. Seu vice é o general da reserva do Exército, Hamilton Mourão, que também vem dando declarações polêmicas.

Geraldo Alckmin: o candidato do PSDB de 65 anos luta contra a divisão do partido, enquanto tenta superar os concorrentes ao cargo de presidente do Brasil. Ele vem tentando crescer nas pesquisas, mas até agora não encontrou uma forma de assumir a liderança e fica atrás de Bolsonaro, Marina Silva e até de Ciro Gomes. Alckmin está com a imagem desgastada, o partido enfrenta vários problemas internos e ele mesmo já foi acusado de receber 10 milhões de reais da Odebrecht, o que negou veementemente.



Marina Silva: a candidata da Rede tenta novamente chegar à presidência, mas seu desempenho nas pesquisas eleitorais não está nada bem. Ela ocupa a terceira posição e a meta agora é conseguir mais votos que Ciro Gomes, para disputar o segundo turno com Jair Bolsonaro. Como ela tem pouco tempo no rádio e na TV, quase não consegue expor suas ideias. Na internet, seu nome não tem grande repercussão e assim ela vai se vendo cada vez mais distante de conseguir realizar seu sonho, mas segue firme na campanha eleitoral, buscando principalmente os votos dos indecisos.

Ciro Gomes: aos 60 anos, o candidato do PDT vai bem nas pesquisas, mas sabe que será preciso muito mais para superar o favoritismo de Bolsonaro. De acordo com o Datafolha, Ciro tem a vantagem de contar com baixa rejeição dos eleitores, pois enquanto chega a 20%, Bolsonaro apresenta 43% de rejeição, Marina Silva 29%, Alckmin 24% e Haddad tem 22% de rejeição. Um dos problemas de Ciro Gomes é a falta de grandes aliados para fortalecer sua campanha. Sua vice também é do PDT, a senadora Kátia Abreu.

Os candidatos à presidência com menor evidência até agora são: Álvaro Dias do Podemos, João Amoêdo do Novo, Guilherme Boulos do PSOL, Henrique Meirelles do MDB, Vera Lúcia do PSTU, João Vicente Goulart do PPL, Eymael do DC e Cabo Daciolo do Patriota.

Por Russel

Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *