FIES 2018-2 – Inscrições para o 2º Semestre



Prazo de inscrição abre no dia 16 de julho de 2018.

A grande maioria das universidades do Brasil está de período de férias e devem retomar as suas atividades para o segundo semestre no mês de agosto. Com essa volta das instituições acadêmicas, muitos alunos devem ingressar nas faculdades, pois, neste período muitos cursos abrem novas turmas. E as pessoas que desejam ingressar em uma instituição privada através do Fundo de Financiamento Estudantil, o Fies, precisam ficar atentos, pois, o Ministério da Educação, o MEC, divulgou o período de inscrições para as pessoas que desejam participar do programa. Para saber todos os detalhes confira o texto abaixo.

O período de inscrições do Fundo de Financiamento Estudantil para o segundo semestre de 2018

Por meio de uma mensagem eletrônica no Twitter, no dia 01º de julho, o Ministério da Educação informou que as inscrições para a nova edição do Fies vão ter início a partir do dia 16 de julho e devem ser efetuadas até a data de 22 de julho. Os interessados vão ter sete dias para realizarem a inscrição no programa. Essa quantidade de dia é dada, pois uma iniciativa como o FIES costuma ter um número muito grande de inscrição todos os anos.



Ao longo de toda a sua história. Visto que, o projeto foi criado em 1999, passou por alguns ajustes e para este segundo semestre a novidade é que o programa pode ser solicitado para cursos em que a mensalidade chegue até o valor de sete mil reais. Com isso, o aluno terá mais opções de escolha de cursos em diferentes universidades brasileiras.

De acordo com as informações já conhecidas até o momento, a expectativa é que para essa nova edição sejam abertas mais de 140 mil novas vagas para os estudantes brasileiros. Assim, o programa espera passar a casa de 300 mil novos acordos com os alunos juntando as duas edições, a do primeiro e do segundo semestre de 2018, do projeto.

As condições para participar do FIES

Como em qualquer programa do Governo, o Fundo de Financiamento Estudantil tem uma série de condições para que as pessoas que desejem participar do projeto.



Primeiramente, os inscritos devem ter participado do Exame Nacional do Ensino Médio, o ENEM. Na verdade, para qualquer programa de acesso a universidade do governo como o Sistema de Seleção Unificada (SISU) e do Programa Universidade para Todos (Prouni) é necessário a participação em uma edição do ENEM. Com isso, os alunos não podem ter zerado a redação e nem ter tirado menos que uma determinada nota na média de todas as modalidades. A nota sempre é explicada em cada uma das edições dos programas. Por exemplo, os interessados não podem ter tirado menos de 450 pontos como média.

Para o FIES ainda é necessário que os estudantes possuam uma renda de até três salários mínimos familiar por pessoa. Essas são os principais requisitos, pois a cada edição essas condições podem variar. O processo seletivo funciona basicamente em duas fases. A primeira é a inscrição e caso essa seja aceita o interessado segue para a segunda. A segunda fase consiste em constatar se o aluno atende a todas as condições que forem solicitadas. Assim, o contrato entre o aluno e governo é firmado com todos os pontos que envolvem o pagamento das parcelas da universidade.

O que é o FIES

O FIES é um assunto muito falado. Entretanto, muitas pessoas ainda não sabem ou não entendem bem do que se trata essa iniciativa. Como citado anteriormente, o Fundo de Financiamento Estudantil foi criado em 1999 pelo governo e é mais uma iniciativa para oferecer a oportunidade dos jovens de fazerem um curso superior. A particularidade do FIES é que o governo financia o curso do estudante. E como em todo o financiamento, o aluno firma um contrato para que posteriormente ele realize o pagamento do seu curso superior.

Para mais informações acesse: https://www.mec.gov.br/.

Isabela Castro.


Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *