Petrobras anuncia Aumento no Preço do Botijão de Gás

Categoria: Economia, Notícias 76 0

  

Valores devem subir cerca de 6,7%.

Por meio de sua diretoria executiva, a Petrobras aprovou sua nova política de preços em relação à venda de gás liquefeito de petróleo para as distribuidoras. Vale destacar que esse gás também é conhecido como GLPP13, haja vista ser comercializado em botijões de até 13 kg. A nova fórmula adotada pela Petrobras significará um aumento médio de 6,7% neste produto nas refinarias durante o mês de junho. Além disso, caso esse aumento seja aplicado no consumidor integralmente, o aumento nos botijões pode ser de 2,2%, o que significa R$ 1,25% por botijão.

Esse produto tomará bastante atenção da Petrobras nos próximos meses, pois é uma peça chave no consumo em sua área e bastante importante no dia a dia de toda a sociedade. É esperado que ocorram mais reajustes nos próximos meses, sendo que estes estão previstos para acontecerem sempre no dia 5 de cada mês. O último reajuste do gás de botijão, até então, havia ocorrido em 21 de março. Além disso, a Petrobras também destaca que o novo reajuste não será aplicado ao gás de uso industrial bem como comercial.

Como já destacado, o repasse integral deste reajuste significará um aumento de 2,2% por botijão, R$ 1,25. Esse resultado é no caso de serem mantidas as chamadas “margens de distribuição e de revenda e as alíquotas de tributos”. No entanto, um detalhe muito importante é que o preço final que chega ao consumidor não necessariamente é reflexo do reajuste nas refinarias. Tal preço é dependente direto de repasses por parte de outros agentes da cadeia de combustíveis como, por exemplo, revendedores e distribuidoras.



A política adotada para o cálculo de novos preços não terá como base a paridade internacional. O novo cálculo será tomado com base através da média mensal das cotações do butano e do propano no mercado europeu, que será convertida em reais por meio da média diária das cotações de venda do dólar, sendo que haverá um acréscimo de uma margem de 5%. A Petrobras informa que a nova política adotada, bem como a nova base do cálculo, está em linha com os parâmetros estabelecidos no planejamento estratégico 2017/2021.

Através de nota oficial, o Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás) classificou como positiva a nova política de preços do GLP adotada pela Petrobras. O Sindigás também aproveitou para ressaltar que o impacto em relação ao preço final pode variar entre os diversos polos, haja vista que o preço final é derivado de vários fatores além do valor de compra nas refinarias.

Por Bruno Henrique



Artigos Relacionados

Deixar um Comentário